4 Dicas para trabalhar em home-office com saúde

Separamos 4 dicas simples, que vão ajudar a ter sucesso trabalhando home office, sem deixar de manter sua saúde mental e bem estar.

Defina uma rotina diária:
Trabalhando em casa é importante manter uma boa rotina de trabalho e para as atividades em geral. Trocar de roupa como se fosse ir até o local de trabalho, ajudará seu cérebro a entender que está em seu momento de trabalho, isso facilitará manter o foco e melhorar sua produtividade.


Não se frustre nos dias menos produtivos:
Depois de muitos dias em casa, é comum encontrar dias em que sua produtividade será mais baixa, mas tenha paciência e não se desespere. Nesses dias busque reorganizar suas atividades, e pedir um auxílio a seu líder ou os profissionais de rh de sua empresa, poderão te auxiliar nesse momento para que o dia seguinte seja melhor.

Não deixe de se comunicar:
Aproveite as ferramentas que a tecnologia disponibiliza para se comunicar com sua equipe, tirar duvidas e ajuda-los também. Não encare o isolamento físico como uma forma de isolamento social, aproveite para manter sua rotina de reuniões e continuar unido com sua equipe de trabalho ativamente.


Cuide de sua mente – Faça terapia online:
Nossa produtividade e bem estar, está totalmente ligada a nossa saúde mental. Trabalhar de casa também te possibilita ter mais tempo para cuidar de si mesmo. Comece cuidando de sua mente, muitas vezes não fazemos idéia da diferença que um profissional de psicologia pode fazer em sua vida.

A Você Bem Online te ajuda a encontrar psicólogos para Terapia Online de forma simples, sem filas e sem sair de casa.
Saiba mais em: www.vocebemonline.com.br

5 dicas simples para praticar o autocuidado durante o isolamento social

Você não estava preparado para enfrentar as situações que a epidemia do Covid-19 está causando. Um dos fatores mais difíceis de lidar é o isolamento social, por isso separamos algumas dicas de autocuidado para te ajudar nesse momento:

Não se isole completamente
Não se afaste dos seus amigos e familiares, principalmente dos que você é mais próximo. Mesmo com a distância física, ter uma boa conversa e dividir os acontecimentos do dia a dia ajuda muito. Nesse momento é muito importante se atentar a isso, pois esse isolamento pode desencadear sentimentos de tristeza e solidão.


Autocobrança
Você não tem que ser produtivo 100% do tempo, aprender coisas novas toda semana ou otimizar o tempo extra que sobrou estando em casa. Tudo bem descansar, não fazer nada, assistir um filme bobo. Estamos em um momento bastante tenso, e você não precisa se sentir mal por estar demandando ainda mais de você mesmo.


Relaxamento
Faça exercícios em casa! Como yoga para relaxar e se desligar um pouco dos pensamentos, ou alguma atividade com música e bastante movimento para gastar energia e também ter um momento em contato com você mesmo.


Rotina
Siga uma rotina, se você está trabalhando home office, essa dica é um pouco mais fácil de seguir. Ter um horário para dormir, para fazer as refeições, tomar um sol na janela, ajuda a dar motivação e uma sensação de sucesso ao concluir cada tarefa.


Se proteja!
Seguir as recomendações da OMS, se protegendo do vírus e protegendo quem está ao seu redor. Lave as mãos, use máscara e se puder fique em casa! Saia apenas em situações de urgência, como mercado e farmácia, isso te ajudará também a não se sentir ansioso em relação ao risco de contaminação.


Você não está enfrentando essa situação sozinho, pratique o autocuidado, seja gentil com você mesmo e conte com sua rede de apoio, seja amigos ou família. E você pode contar com a ajuda de psicólogos, que irão te ajudar com o autocuidado e a passar pelas situações que está enfrentando em decorrência do isolamento.

Identificando a autossabotagem

Quando você quer muito alguma coisa, determina metas e objetivos para conquistar, mas ao invés de se planejar e começar a agir, começa a duvidar de si mesmo, se sentir um seguro e incapaz de realizar qualquer coisa.


A autossabotagem é um comportamento inconsciente que ocorre por conta dos medos e inseguranças que nós temos. Funciona inicialmente como um método para evitar frustrações, mas que muitas vezes evolui para algo que te aprisiona e impede que você avance em algumas áreas da vida por estar em um ciclo constante de autossabotagem.

Alguns sinais que você já se autossabotou:

– Frequentemente compara os seus sucessos com o dos outros;
– É extremamente perfeccionista como que faz, e nada está bom o bastante;
– Assumiu que você é incapaz de fazer alguma coisa, sem nem tentar;
– Se culpou por muito tempo por ter errado algo;
– Sentir medo excessivo de falhar ou se frustrar;
– Cria situações para que não dê certo algo que queria muito;
– Desiste de conquistas que almejava.


Para te ajudar, essas são algumas informações importantes para que comece a ter mais controle em cima de seus comportamentos:


Comece reconhecendo o comportamento
Se atente aos comportamentos automáticos, e se atente a situações da sua vida: como todos os planos e objetivos que fez e por algum motivo não conseguiu alcançar ou não chegou nem a tentar. O medo de que outras pessoas se frustrem com você, a falta de motivação para fazer algo que você quer muito fazer. Adiar decisões por se sentir inseguro muitas vezes com o que outras pessoas vão pensar. Tudo isso aconteceu e muitas vezes não sabemos o motivo, pois é bastante automático e inconsciente.


Tente enfrentar os pensamentos de autossabotagem aos poucos
Quando identificar que está tendo comportamentos de autossabotagem comece a se questionar, apesar de possivelmente identificar pensamentos de insegurança, medo de julgamento, sentimento de insuficiência, se questione: esses pensamentos realmente tem base em um fato claro? E quais pensamentos mais profundos estão por trás disso? Como por exemplo acontecimentos ou tentativas mal sucedidas do passado semelhantes a situação atual.

Tratamento
Após identificar esses comportamentos e tentar entender onde eles têm origem, o próximo passo é colocar em prática exercícios contínuos para combater as atitudes inconscientes, como a busca por autoconhecimento para entender a raiz desses comportamentos e mudar essa realidade, a atenção constante nos seus pensamentos e atitudes que está tendo. E conte com a ajuda da psicoterapia para te acompanhar e orientar nesse processo. Pode ser um processo longo e difícil, pois uma pessoa que se autossabota pode sabotar o tratamento, por não achar que merece coisas boas (nesse caso a melhora em relação aos comportamentos), inconscientemente acaba se sentindo confortável com tudo que a destrói, e isso afeta muito sua qualidade de vida.


Conte com os psicólogos da Você Bem Online para te orientar nesse processo, encontre um de nossos especialistas e comece a cuidar de você hoje, sempre focando em melhor sua qualidade de vida.